FANDOM


Etro

IMG 20181125 152047


Venha, pobre coitada Etro, ela foi deixada sozinha. Seu sangue derramou, o Chaos reparou. Rainha do nada, deusa da morte - por isso deixe-a ser conhecida.
poema recitado por Fang

Características Pessoais

Nome: Etro

Títulos: Rainha do nada e deusa da morte, deusa tola, odiada Etro, a benevolente deusa, deusa do caos e da morte

Idade: mais antiga que o tempo, a criação e o nada

Sexo: feminino

Espécie: Deus, deus Fal'Cie

Classificações: deusa do caos e da morte

Obra: Final Fantasy (Fabula Nova Chrystallis)

Altura: desconhecido

Peso: desconhecido

Aliados: Humanos, Lightning, Serah, Noel

Inimigos: Pulse, Lindzei, fal'Cies

Descrição: É a deusa fal'Cie na série Fabula Nova Crystallis. Ela é uma personagem chave nos mythos que rege o Mundo Invisível, sendo aquela que criou Valhalla e comanda o Chaos, foi ela quem forneceu o material a partir do qual os seres humanos foram feitos (seu sangue), e aquela que protege o equilíbrio entre o mundo mortal e a vida após a morte. Muitas de suas ações moldam os acontecimentos de Final Fantasy XIII e suas sequência, mas seu papel exato nos outros jogos ainda é incerto. Motoru Toriyama afirmou que enquanto Etro é a mesma divindade entre os jogos da série, os seus papéis nos universos de Final Fantasy XIII, Final Fantasy Type-0 e Final Fantasy XV variam muito.

Etro nunca é vista em pessoa, muitos acreditam que ela é invisível, outros que ela está sempre ausente e por isso seu trono está sempre vazio, mas é revelado por Lightning em FFXIII-2 Fragments After que Etro está ali, porém sua mente de um humano não consegue compreender a natureza da deusa, e talvez até mesmo aquilo que sua mente reconheça como trono tenha outra forma.

Sobre

De acordo com a mitologia oficial, o universo de Fabula Nova Crystallis: Final Fantasy é dividido ao meio: o mundo visível, ou o mundo dos vivos e o mundo invisível, ou o mundo dos mortos. Os dois mundos devem permanecer em equilíbrio, ou o universo pode ser destruído. Etro foi criada pelo deus Bhunivelze, que se tornou o único governante do mundo visível ao derrotar sua mãe, Mwynn e a banindo para o mundo dos mortos. Isso não o satisfez, Bhunivelze acreditava que todas as coisas estavam destinados a morrer devido a uma maldição lançada sobre o mundo por sua mãe. Para alcançar o reino dos mortos e destruí-la e salvar o mundo da maldição, Bhunivelze criou então três divindades: Pulse, Lindzei e Etro.

Etro foi a segunda divindade a ser criada, logo depois de Pulse. A mitologia neste momento chamam Etro e os outros de fal'Cie, mesmo que todas as outras fontes o conheçam como os deuses e deusas do mundo de Fabula Nova Crystallis: Final Fantasy. Bhunivelze lamentou ter criado Etro, porque ele tinha, sem saber, a criado a partir da imagem de Mwynn. Bhunivelze temia Etro e não a deu poder para criar qualquer coisa por si própria. Bhunivelze cristalizou-se para dormir até que suas criações encontrem a porta para chegar ao reino dos mortos. Enquanto Pulse e Lindzei estavam ocupados criando o mundo e muitos outros fal'Cie, Etro era solitária. É revelado em Final Fantasy XIII-2 Fragments After que pelo desejo de ter a atenção de Bhunivelze, Etro rasgou seu corpo e desapareceu do mundo, enquanto Lindzei usou seu sangue que foi derramado para criar o primeiro ser humano: uma garota chamada Yeul, que foi criada à semelhança de Etro e, por extensão, Mwynn.

Chegando no Mundo Invisível Etro encontra Mwynn, que estava quase sendo engolida pelo Chaos como resultado da tentativa de Bhunivelze para alcançar o Mundo Invisível. Antes de desaparecer em meio ao Chaos, Mwynn deu a Etro a tarefa de proteger o equilíbrio do mundo. A deusa, adorando os seres criados a partir de seu sangue, começou a se familiarizar com eles, uma existência nascida apenas para morrer, igual a ela, Etro então concedeu a cada um deles um pedaço do Chaos, que ficou conhecido como o coração ou alma. Etro também atua como seu guia: quando uma pessoa morre, sua alma retorna para Valhalla, onde irá derreter no Chaos e Etro iria recuperar sua alma e guiá-la de volta para o Reino Visível para renascer.

Etro não aparece em FFXIII mas é revelado em FFXIII-2 que ela ajudou os L'Cie (como Lightning e companhia) e os salvou de sua maldição na batalha contra o Orphan, e devido a isso causou uma anomalia no tempo. Em FFXIII-2 ela distorce o tempo e convoca Lightning a Valhalla, Etro estava gravemente enfraquecida. Quando Lightning aparece diante de seu trono, Etro revela que ela inicialmente odiava ela e seus companheiros pelas mortes causadas por eles quando ele eram l'Cie.Etro se conecta brevemente com Lightning para ela entender o isolamento que ela sofreu e seu amor para com a humanidade. Etro revela as inúmeras mortes de muitos turbilhões dentro do Chaos, juntamente com o sofrimento não intencional que ela causa em Yeul, pois a distorção de tempo provoca ondulações no tempo que matam as encarnações da vidente, mesmo com a proteção de Caius. Depois de dar a Lightning o dom de ver vários momentos no tempo, Etro entra em um sono profundo junto com ela, que escolhe ficar em Valhalla como sua campeã para proteger o tempo e pagar os seus pecados.

Em Lightning Returns duas religiões são formadas em Nova Chrysalia, uma delas para venerar a deusa sendo nomeada de Filhos de Etro, que desafia a Ordem que adora Bhunivelze, e consideram que Etro apenas perdeu seu poder. Eles acreditam que a tarefa do salvador é igual a matá-los, e, com esse pensamento, organizam uma série de assassinatos em Luxerin com as vítimas correspondentes a descrição aproximada do salvador. Etro também é retratada em pinturas em murais em certas masmorras nas Dunas Mortas que contam a história da criação da humanidade.


Em Type-0 ela não desempenha nenhum papel importante na história, porém, ela é mencionada no Nameless Tome, um texto que narra os mitos e lendas de Orience. De acordo com o texto, Etro recebe as almas dos mortos de Orience e lhes permite voltar em novas formas, e também para poder começar durante um novo ciclo. Antes da batalha final, Cid Aulstyne menciona Etro durante seu discurso sobre como a Classe Zero é imponente comparado a ele. E também deu a entender que, por meio de Rem Tokimiya, Etro vigiava Machina Kunagiri durante seus esforços para reconstruir Orience após a morte de Cid Aulstyne e o fim da Classe Zero, junto com o declínio dos cristais de Orience. Já em FFXV ela é mencionada por Stella Nox Fleuret na festa de assinatura do tratado, perto do início de Final Fantasy XV, quando ela fala com Noctis Lucis Caelum sobre uma lenda do seu país de origem, Tenebrae. A lenda diz que sempre que o Portão Invisível de Etro se abre, as almas dos mortos sobem como um raio de luz para os céus através do Portão. Diz-se que quando aqueles perto da morte veem a luz, eles recebem poder da Rainha da Morte (embora poucas pessoas possam ver a luz).

Stella afirma que ela pode ver a luz, assim como Noctis. Ele adivinha que ambos tiveram uma experiência de quase-morte, embora pouco se sabe sobre a deusa ou o poder dado para em Stella ou Noctis. Os povos do mundo também parecem adorar Etro.


Mentalidade

Personalidade: Etro mostra através de suas ações uma personalidade amável e compassivo por meio da proteção dos seres humanos e l'Cie. Sua ligação com os seres humanos pode ser visto em Final Fantasy XIII-2 Fragments After, quando ela vê Lightning como uma pecadora por suas ações antes de sua reunião. Sua natureza compassiva também é vista em Final Fantasy Type-0, onde ela cuida do povo de Orience. Ela também sofre uma grande tristeza devido ao seu isolamento e as memórias de inúmeras mortes humanas. Ela possui mais destaque em Final Fantasy XIII e suas sequelas, que explora seu passado e sua relação com o mundo. Em Final Fantasy XIII-2 Fragments After é indicado que Yeul foi o primeiro ser humano nascido e que foi formado a partir da imagem de Etro. Enquanto ela tem boas intenções, muitas de suas ações tem consequências prejudiciais imprevistas. Estas são principalmente vistas nos casos de Paddra Nsu-Yeul e Caius Ballad em Final Fantasy XIII-2, e sua decisão de poupar Lightning e seus amigos no dia do Ragnarok. Dadas as inúmeras vezes que suas ações causaram desastres acidentais, Etro pode ser vista como uma deusa caprichosa no universo de Final Fantasy XIII. Ela também mostrou um lado mais rigoroso, como ela criou as leis dentro de Valhalla, que as suas criaturas e Eidolons residentes devem seguir: o fraco deve servir ao forte.


Moral: Bondosa Ordeira

Preferência Sexual: desconhecido

Objetivos: manter o equilíbrio dos dois mundos

Gostos: dos humanos

Inteligência: Quase-Onisciente (Em valhalla é possível observar todo o espaço-tempo, toda a história, é revelado que a deusa Etro não possui conceitos de tempo e por conta disso ela não faz distinção entre passado, presente e futuro, fazendo com que ela veja tudo que aconteceu, que acontece e que irá acontecer ao mesmo tempo, incluindo as linhas do tempo e univesos paralelos.

Ficha de Combate

Dimensionalidade: N.A. (existe antes e além da existência e não-existência, sendo o próprio nada (void) uma simples sombra de Valhalla, uma cidade construída por ela, localizada no Mundo Invisível no meio do oceano do Caos onde todas as coisas flui, ficando além de todos e quaisquer conceito de espaço e tempo)

Ataque: Transcedente (Ela é a deusa que rege o Mundo Invisível e controla o fluxo do Caos um local além de todos os conceitos de tempo, espaço, matéria e nada. Construiu Valhalla em meio ao oceano do Caos transcedental, mesmo alguns humanos capazes de utilizar o Caos só conseguem isso porque é uma habilidade proveniente da deusa Etro)

Defesa: Transcedente (humanos como Lightning, Caius e Serah conseguem mergulhar no oceano do Caos sem quaisquer prejuízos, e os humanos foram criados a partir de seu próprio sangue)

Velocidade: Ilimitado (além dos conceitos de tempo e espaço)

Força: Ilimitado (além do conceito matéria)

Vigor: desconhecido

Alcance: Ilimitado (os multiversos de Final Fantasy nasceram do Nada, e esse mesmo nada descrito como vazio infinito é apenas uma mera sombra de Valhalla)

Fraquezas Físicas: desconhecida

Fraquezas Psicológicas: seu amor pelos humanos e pelo mundo, sua carência de atenção por seu pai Bhunivelze.

Poderes

Características Físicas Sobre-Humanas, Manipulação da Alma, Manipulação Material, Manipulação da Causalidade, Manipulação da Mente, Manipulação da Morte, Manipulação da Vida, Manipulação da Realidade, Manipulação Elemental, Manipulação Orgânica,Manipulação Corporal, Manipulação da Gravidade, Invocação, Imortalidade (tipo 2, 3, 4, 5, 7, 9 e 11, depois posteriormente apenas 2 e 9), Regeneração (A), Manipulação do Espaço e Tempo, Atemporalidade, Resistência (biológica, causal, material), Tecnopatia, Incorporalidade, Intangibilidade, Teletransporte, Telecinese, Manipulação de Energia, Manipulação do Som, Controle Empático, Ilusionismo, Manipulação da Memória, Manipulação Conceitual, Manipulação de Veneno, Efeito de Status, Intangibilidade, Neutralização (magia, habilidades, regeneração, ataques físicos, ataques mágicos e ações), Golpe Fatal, Invulnerabilidade (física, mental, mágica, essência, material), Invisibilidade, Criação, Criação de Buracos Negros, Manipulação de Sangue, Manipulação do Nada, Manipulação da Probabilidade, Manipulação Climática, Manipulação do Caos, Destruição, Invocação, Manipulação de Data, Manipulação de informação e analise, Consciência Cósmica, Transdualismo, Existência transcedental, limitada Manipulação de ficção, Manipulação de Anti-matéria, Encantamentos, Magia, Cura, Manipulação das leis da física, Transmutação, Meta-matéria manipulação, Manipulação do Universo e das forças universais, Manipulação Química, Voo, Manipulação da Matéria Negra, Controle de Dragões, Controle de Animais e Bestas, Manipulação de Tamanho

Técnicas Especiais

  • Olhos de Etro: Habilidade que ela concedeu a Yeul e posteriormente a Serah, com essa habilidade a vidente Yeul era capaz de ver o futuro e alterações no tempo, é dito que quando Yeul utiliza essa habilidade ela não olhava exatamente para o futuro mas sim para Valhalla, e como em Valhalla é possível ver todo o espaço-tempo a vidente olhava para Valhalla e a partir daí escolhia o tempo e o local que quer direcionar sua visão, também é possível se comunicar assim.
  • Coração do Caos: Habilidade que ela concedeu a Caius o tornando imortal, fazendo com que ele sobreviva a qualquer doença ou eventos apocalíptico, assim como não ser afetado pelo passar do tempo, o coração também concede ressurreição automática e instantânea bem como regeneração, mesmo que o corpo do Caius seja completamente desintegrado a nível "Caótico" (isto é, pelo próprio Caos) ele irá retornar inteiro. O coração do Caos é a própria essência da deusa no qual ela dorme dentro até recuperar seus poderes.
  • Manipulação de Probabilidade: A deusa é quem governa o mundo e invisível e criou Valhalla, um local que da nascimento a infinitas possibilidades.
  • Controle do Chaos: Chaos é uma substância primordial do universo correspondendo a toda totalidade do Reino invisível assumindo a aparência de um oceano infinito, névoa escura ou por vezes pequenos cristais, aqueles com afinidade com o Chaos pode exercê seu poder lhe concedendo muitas capacidade, tais como:

Feitos e Capacidades

  • Etro criou Valhalla pra confinar o próprio Caos em si:


Etro era a deusa da morte, confinada em um mundo cheio de Chaos conhecido como Valhalla. A maioria das pessoas agora acredita nos ensinamentos da Ordem, que prega a devoção a Bhunivelze, mas ainda existem grupos minoritários de hereges que são devotos da deusa Etro.

Embora seus crentes não tenham percebido isso, a deusa Etro morreu séculos atrás. Foi ela quem reteve o Caos, mantendo-o dentro de seu próprio reino de Valhalla. Lightning era uma serva jurada de Etro que lutou para proteger a deusa - uma batalha que ela acabou perdendo. Assim começou a destruição do mundo.

Mitologia - A deusa Etro e Valhalla
  • A existência de Etro está diretamente ligada ao universo (que no contexto é o multiverso):


Confissões de Yeul

Etro concedeu o mais altruísta de presentes. Seu poder e força fluíam através do portão para o Mundo Invisível, e a cada segundo que passava ela ficava cada vez mais fraca.

Agora a deusa dorme dentro do Coração do Caos. Se ela deixar de existir, então o poder que ela concedeu à humanidade, o poder que torna todo o seu universo, desaparecerá. Quando as areias do tempo se esgotam na deusa, o mesmo acontece com o mundo dos homens.

Confissões de Yeul - A tristeza de Etro
  • Etro construiu seu templo onde de la é possível ver todo o espaço-tempo, cada era e cada linha do tempo:


Valhalla é uma dimensão sobrenatural, também conhecida como o reino invisível. Segundo a lenda de Pulse, é o lugar do descanso final das almas dos mortos, e o mundo caótico onde a deusa Etro fez sua casa. Alguma teorias o descrevem como uma cidade que existe além do fluxo do tempo, e outros afirmam que é um futuro onde o mundo chegou a um impasse.

A vidente de Paddra descreve-o assim: "Todo o espaço-tempo pode ser visto a partir de Valhalla. Mas, para exercer seu poder além de suas fronteiras, é preciso primeiro abrir o Portão de Etro

Mitos e história


Valhalla é um mundo que está ligado a todas as eras, cada linha do tempo. Quando a vidente do Farseers olha para o futuro, Valhalla é o coração da visão.

A vidente também tem o poder de enviar sua voz interior através de Valhalla e, em seguida, para a hora e local de sua escolha. No entanto, apenas aqueles com grandes caos em seu coração são capazes de ouvir as palavras da vidente.

Pedaço de memória - Cristal Carmesim
  • Valhalla transcede o espaço-tempo:


No coração de Valhalla está o templo de Etro. O trono que fica dentro, o trono da deusa, está sempre vazio.

Ninguém pode dizer quanto tempo o templo da deusa ficou neste lugar. Em um mundo onde o tempo não existe, essa questão tem pouco significado. Alguns especulam, no entanto, que a deusa construiu o templo com suas próprias mãos, como uma prisão para algum inimigo há muito esquecido.

Pedaço de memória - Cristal Azul


Valhalla, onde o templo da deusa está, flutua sobre o vasto oceano de Chaos em que todas as coisas devem fluir. Não há nem fim ao Chaos. Aqueles que caem em suas águas estão condenados a flutuar por toda e eternidade na rachadura entre a vida e a morte.

O oceano de Chaos afogou o Pedestal do Tempo. Lá, naquele santo dos santos, fez a deusa Etro o primeiro passo para o reino invisível. Mas, como seu poder diminuiu, o local sagrado onde seu pé tocou o solo afundou sob as ondas enfurecidas.

Pedaço de memória - Cristal Âmbar

A deusa é quem controla o fluxo de alma e ciclo de renascimento no mundo e guia as almas até o Mundo Invisível que está sob seu controle:


Valhalla é o reino onde as almas humanas são levadas antes de renascerem. O sábio deus Lindzei usou o sangue que foi derramado de Etro para criar os corpos dos homens; Sua alma foi formada a partir do Chaos. Estes pedaços de Chaos preenchem os vasos que Lindzei tinha feito e, portanto, a humanidade nasceu. Quando uma pessoa morre, sua alma volta para o Chaos em Valhalla, o reino invisível que obedece as regras da deusa Etro.
Datalog - Lightning Returns
  • O Chaos pode desfazer as leis do mundo físico e destruir a existência:


O caos do reino invisível é uma energia malévola que penetra no mundo dos mortais. A escuridão que desafia a existência, testemunhada por Lightning, é uma força imensa e inexorável, uma condenação rastejante, de que ela não tem nem mesmo certos atos com um propósito ou vontade unificados.

Quando o caos de Valhalla escapa, as leis do mundo físico são desfeitas. Essa energia paradoxal busca devolver toda a existência ao reino invisível, mas às vezes parece demonstrar uma quase afeição por aqueles que compartilham uma afinidade com o caos.

Fragmentos - Oráculo de Etro
  • Os humanos foram criados pelo sangue de Etro, que os abençoou com o Chaos, as habilidades que os humanos demonstram são provenientes do Chaos e da deusa:


Nossos corpos são feitos do sangue da deusa. Nossas almas são formadas pelo caos que ela nos deu. Os Farseers eram um povo antigo que abraçou o caos mais do que qualquer outro. Eles eram a tribo mais antiga de Pulse e eu era sua vidente.

O poder de ver o futuro. O poder de viajar na linha do tempo. O poder de dobrar monstros à sua vontade. O poder de lembrar em seus sonhos, mesmo quando a linha do tempo mudou. Eles são manifestações do caos oculto e, em alguns escolhidos, esses poderes são realmente grandes. Tais são as bênçãos da deusa.

Confissões de Yeul


Notas

  • Pra ver mais sobre a mitologia e seus versículos clique aqui e aqui.
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.